segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Obstrução Intestinal

O intestino delgado e grosso são tubos destinados a dar passagem ao material que neles chega, mediante ondas propulsivas e progressivas, comandadas por mecanismos neuroendócrinos que funcionam de modo a fazer com que o material neles contido migre, normalmente, até ser acumulado na ampola retal e, posteriormente, mediante o reflexo da defecação, seja eliminado. Toda vez que tal mecanismo se acha impedido diz-se que existe uma obstrução intestinal.


•Algumas das Principais Causas
-Aderencia/Bridas(principalmente em pessoas que já sofreram cirurgia abdominal;)
-Traumatismos;
-Diverticulite;
-HérniasAbdominais (internas e externas);
-Vermes (ascaris) .


• Sintomas
Dor abdominal aguda, vómitos (os alimentos não progridem ao longo do tubo digestivo), paragem da emissão de gases e fezes. Distensão do abdómen, dilatado pelo intestino, que não consegue eliminar o seu conteúdo. Crises recorrentes de dor, por vezes muito intensas. A intensidade dos sintomas depende da localização e grau de obstrução.


•Algumas das Principais Causas
-Aderencia/Bridas(principalmente em pessoas que já sofreram cirurgia abdominal);
-Traumatismos;
-Diverticulite;
-HérniasAbdominais (internas e externas);
-Vermes (ascaris).


• Sintomas
Dor abdominal aguda, vómitos (os alimentos não progridem ao longo do tubo digestivo), paragem da emissão de gases e fezes. Distensão do abdómen, dilatado pelo intestino, que não consegue eliminar o seu conteúdo. Crises recorrentes de dor, por vezes muito intensas. A intensidade dos sintomas depende da localização e grau de obstrução


O único tratamento é a intervenção cirúrgica, uma vez que a causa da obstrução (obstáculo) deve ser eliminada rapidamente, pois de outro modo o doente corre risco de vir a sofrer complicações graves, até mesmo fatais. O cirurgião pode ter que colocar um ânus artificial*.


Em alguns casos muito específicos, não se opta por uma intervenção cirúrgica de urgência por duas razões: ou a operação exige uma determinada preparação ou o obstáculo não provoca obstrução total. Em qualquer caso, cabe ao cirurgião decidir






*Ânus Artificial
É uma bolsa externa, provisória ou definitiva. Faz-se uma incisão na parede abdominal pela qual se traz para o exterior um segmento de intestino que é aberto (estoma). A bolsa (impermeável aos odores) é presa ao estoma e mudada todos os dias. É provisória quando se aguarda que a obstrução seja eliminada. Quando não há forma de reestabelecer a continuidade do intestino, a bolsa torna-se definitiva e permite ao doente retomar a sua vida quotidiana.


Paloma de Lima Rocha Nº27 2ºEmD



Nenhum comentário:

Postar um comentário